Museu Arqueológico do Carmo

O Museu Arqueológico do Carmo, instalado nas Ruínas da antiga Igreja do Carmo, foi fundado em 1864, um ano após a fundação da Associação dos Arqueólogos Portugueses, constituindo-se como o primeiro Museu português de Arte e Arqueologia. Respondeu, inicialmente, ao desejo e empenho do seu fundador, Joaquim N. Possidónio da Silva. Procurou-se, então, salvaguardar obras de arte que se encontravam ao abandono e em risco de destruição nos mosteiros e conventos portugueses, após a extensão das Ordens Religiosas (1834). Foi também seu objectivo criar um museu didáctico, para o que mandou fazer réplicas de peças de escultura e arquitectura, através das quais o público poderia ter conhecimento sobre a evolução e principais criações das diferentes civilizações, ao longo dos tempos, criando também, para isso, uma biblioteca especializada. Desde então, outras colecções deram entrada no Museu (colecção Pré-colombiana; artefactos pré-históricos, provenientes de diferentes escavações; etc). Entre 1997 e 2001, a AAP procedeu à total remodelação do Museu e da sua exposição permanente, procedendo-se a intervenções de conservação e restauro e dotando-a de estruturas de exposição modernas, iluminação adequada e legendagem bilingue. Abriu-se um espaço de Livraria/Loja e criou-se o Serviço Educativo.

Visite o facebook do Serviço Educativo do MAC para seguir as várias actividades realizadas durante o ano.